IAPAR

14/10/2008

Antiga fazenda experimental da Syngenta Seeds abrigará centro de pesquisa do IAPAR

A multinacional Syngenta Seeds doou uma fazenda experimental para o Governo do Estado nesta terça-feira (14), durante a reunião semanal da Escola de Governo. A fazenda que tem uma área de aproximadamente 120 hectares e está localizada no município de Santa Tereza do Oeste, vizinha do Parque Nacional do Iguaçu (Oeste do Estado), abrigará o novo centro de pesquisa do Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), que será destinado à produção de sementes.

“Essas sementes têm uma destinação muito clara: Nós temos algumas sementes de feijão altamente produtivas, criadas pelo IAPAR como produto de um trabalho de 30 anos, e esta área vai passar a multiplicar esse tipo de semente”, disse o governador Roberto Requião.

Ajuda humanitaria - De acordo com Requião, a produção de sementes de feijão na área será destinada aos agricultores paranaenses e para ações de ajuda humanitária. “O Paraná vai produzir sementes para os nossos agricultores e vai produzir também para que possamos enviar sementes à Jamaica, ao Haiti e a Cuba, que foram devastados pelos últimos furacões”, explicou.

O governador falou ainda, durante a assinatura da doação, que será retirada da área a produção de transgênicos, mas que o Estado não dispensa o conhecimento da Syngenta na produção de sementes. “O Paraná se opõe a transgenia, mas não esconde o respeito que tem pelos que produzem sementes, os que pesquisam isso há muito tempo. E deixando de lado a transgenia, a Syngenta é extremamente bem vinda nessa parceria com o IAPAR”, disse.

Para o diretor de Assuntos Cooperativos para a América Latina da Syngenta, Valter Brunner, a área será muito útil para o Estado nesse projeto de pesquisas e desenvolvimento. “É um projeto que com certeza vai beneficiar o agricultor e a agricultura do Paraná”, avaliou. De acordo com ele, o Paraná é um dos estados mais importantes para o país, que tem na agricultura um de seus pilares.

Ele falou que uma futura parceria entre a multinacional e o Governo do Estado ainda poderá ser feita a partir da Fundação Syngenta, que já vem desenvolvendo algumas atividades em outras regiões do país. “Essa projeto precisa ainda ser construído e deve ser conversado a partir de hoje”, disse. 

Pronta para plantio - Odacir Klein, presidente executivo da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho) considera a doação importante. “O Estado vai usar a área na pesquisa oficial e para fins específicos”, disse. “Termina um conflito que havia no passado e que teve efeitos desastrosos. Agora, uma área que era questionada, passa a ser usada dentro de normas de pesquisa pública”, avaliou.

O secretário da Agricultura e Abastecimento, Valter Bianchini, explicou que o novo centro do IAPAR passa a funcionar a partir desta quarta-feira (15) e que trabalhará na pesquisa de sementes florestais e da agricultura sustentável. “As sementes são um símbolo importante dessa semana do Dia Mundial da Alimentação (16 de outubro), porque permitem a segurança alimentar e a solidariedade”, disse.

José Augusto Teixeira de Freitas Picheth, diretor-presidente do IAPAR, destacou que a área doada já está preparada para o desenvolvimento de pesquisas. Segundo ele, dentro da propriedade há uma área de cerca de 80 hectares preparada para a produção agrícola, além de áreas de reflorestamento, mata nativa e instalações.

Segundo o secretário especial para assuntos de reflorestamento, Nivaldo Krüger, encerra-se um conflito para trazer um benefício à população paranaense. Ele disse ainda que com o diálogo, que durou cerca de cinco meses, foram encerradas as pendências judiciais entre a multinacional e o Governo do Estado.

A fazenda doada foi destaque na mídia a partir de 2006, quando foi utilizada para a realização de pesquisas de transgenia e por ser ocupada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Em 2007, um confronto entre seguranças e sem terras culminou com a morte de duas pessoas e pelo menos seis feridos. 



Legenda foto: Curitiba, 14-10-08 - Syngenta - O diretor para assuntos corporativos da Syngenta, Valter Brunner, assina escritura de doação das terras da Syngenta ao Governo do Paraná. Da esq. p/ dir. governador Roberto Requião, diretor da Syngenta Valter Brunner, o vice governador, Orlando Pessuti e o presidente do IAPAR, José Augusto Picheth. Foto Arnaldo Alves - SECS

Fonte: Agencia Estadual de Noticias

 

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.