INSTITUCIONAL

09/08/2019

Incorporação é tema de reunião entre servidores e diretoria do IAPAR

test(09/08/19) Dezenas de servidores do Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR) se reuniram nesta sexta (9) com a diretoria da instituição. Na pauta o projeto de reestruturação do Sistema Estadual de Agricultura (Seagri) do Paraná, que prevê a incorporação do Iapar, Instituto Emater, Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA) e Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná (Codapar).

O presidente do IAPAR e Emater, Natalino Avance de Souza, afirmou que na próxima semana será enviada proposta de projeto de lei à Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) para apreciação dos deputados. “No Legislativo haverá novas discussões e será possível debater mais profundamente o tema”, acrescentou Souza. Ele acrescentou que a proposta de incorporação é uma decisão de governo para que seja possível recompor o quadro pessoal e melhorar as entregas à sociedade. “Há a previsão de um Plano de Demissão Voluntária (PDV) de funcionários celetistas da Emater e da Codapar. Este PDV deve possibilitar a recomposição de servidores para o novo instituto que deve ser criado”, salientou o presidente.

Ele também disse que haverá a manutenção dos atuais planos de cargos e salários e dos mecanismos de promoção e progressão para os servidores atuais. Já os novos servidores da futura instituição serão enquadrados em um novo plano de cargos e salários. O presidente da Emater e do IAPAR informou também que a nova instituição deverá ter três sedes: uma administrativa em Curitiba, uma de pesquisa em Londrina e uma de agroecologia em Pinhais. “O CNPJ e a marca IPR do IAPAR serão mantidos. Não há previsão por enquanto de fechamento de unidades e estações”, assegurou Souza. Ainda de acordo com ele, grande parte do projeto que será enviado à ALEP faz parte das proposições elaboradas pelo grupo de 12 funcionários das quatro instituições. O grupo foi criado no começo deste ano para sugerir um novo modelo institucional.

DEBATE - O servidor Denilson Fantin questionou a proposta de projeto de lei para a nova instituição. Ele participou do grupo de servidores criado para sugerir mudanças. “Foram assumidos alguns compromissos lá no começo das discussões, mas eles não foram cumpridos. Um deles diz respeito ao enquadramento funcional dos servidores”, disse Fantin. Souza e o diretor administrativo da Emater Diniz Doliveira argumentaram que aspectos legais impedem certas mudanças no enquadramento dos servidores atuais.

O pesquisador Paulo Guilherme perguntou qual será a missão da nova instituição e porque é necessária a incorporação das instituições, já que Emater e IAPAR vêm realizando um bom trabalho. Souza ressaltou a necessidade das mudanças institucionais para a recomposição do quadro de servidores e deu mais detalhes sobre a forma como as entidades trabalharão em conjunto. “Não queremos pesquisa fazendo extensão e vice-versa. Vamos construir juntos um regulamento que vai definir os aspectos específicos”, disse.

O diretor de pesquisa do IAPAR, Rafael Fuentes, disse que já está em discussão com entidades públicas e privadas e o setor produtivo formas de sinergia com a nova instituição. “Pretendemos realizar projetos de pesquisa e inovação, tal qual estamos buscando fazer com a área de vitivinicultura, na qual estamos trabalhando para desenvolver toda a cadeia produtiva, do campo até o consumidor final”, exemplificou Fuentes. “Este é um projeto piloto que pode ser apoiado pela Fundação Araucária no futuro”, acrescentou.

SINDICATO - Pouco antes da reunião, representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Estaduais na Área de Pesquisas Agrícolas e Agropecuárias do Estado do Paraná (Sindipar) entregaram uma proposta de fusão dos planos de carreiras para o novo instituto ao presidente do IAPAR e da Emater e ao diretor de pesquisa do IAPAR.  


Serviço de Imprensa do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar)

Lucas V. de Araujo (MTb 4037)

Tel: (43) 3376-2005 | (43) 9-9122-2369

Correio eletrônico: lucasaraujo@iapar.br