PARANÁ

10/03/2017

Agropecuária é o motor na maioria dos municípios que mais crescem no Paraná

Agropecuária é o motor na maioria dos municipios que mais crescem no Paraná(10/03/2017) No grupo dos 100 municípios paranaenses cujas economias mais cresceram nos últimos anos, 68 apresentam participação da agropecuária no Produto Interno Bruto (PIB) municipal acima de 20%.

Os dados são de um levantamento do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes), com base nos números do Produto Interno Bruto (PIB) dos municípios, medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números abrangem o período de 2010 a 2014 (dado mais recente disponível).

Do total de 100 municípios, 20 apresentam peso do setor primário entre 10% e 20% e apenas doze registraram, em suas estruturas econômicas, participação da agropecuária inferior a 10%. “Nos últimos anos, o setor primário teve participação significativa na melhora da economia, especialmente no Interior, mesmo com o cenário de crise econômica” diz Julio Suzuki Júnior, diretor presidente do Ipardes.

DESTAQUES - A produção de grãos, como soja, milho e trigo, a pecuária (principalmente a avicultura), as lavouras de cana-de-açúcar e a silvicultura foram destaques nos municípios, de acordo com o Ipardes. A agropecuária continua a ser um dos setores principais para o desenvolvimento do Estado. Dos 399 municípios do Paraná, 144 têm mais de 50% das economias vinculadas à agropecuária.

A forte presença das cooperativas, a produtividade nas lavouras e o apoio do Estado na forma de financiamento, pesquisa e assistência técnica fizeram do Paraná um dos mais competitivos do País na área de agropecuária.

De acordo com Suzuki Júnior, além do aumento da produção, os preços ajudaram a movimentar a economia das pequenas cidades. “A renda do campo se multiplica, com efeitos positivos também sobre o comércio e os serviços”, diz.

EXEMPLOS - Cidades com grande participação da agropecuária chegaram a dobrar o tamanho das suas economias no período. Um exemplo é o município de Iretama, na região de Campo Mourão. A agropecuária representa 38,5% do PIB do município, que dobrou de tamanho entre 2010 e 2014. Passou de R$ 96,8 milhões para R$ 194,5 milhões.

A produção de grãos na cidade aumentou 48,9% entre 2010 e 2014, de 36, 3 mil para 54,1 mil toneladas. O plantel de aves passou de 238,8 mil para 569,8 mil, avanço de 138,6%.

Em Roncador, cidade vizinha à Iretama, o aumento da produção de soja e trigo ajudou o PIB do município crescer 119,7% entre 2010 e 2014, quando chegou a R$ 139,9 milhões.

No total, a produção de grãos de Roncador cresceu 30,9%, de 157,1 mil toneladas para 120 mil toneladas. O plantel de aves aumentou 160,6%, de 668,2 mil para 1,74 milhão de cabeças.

A explosão da produção de cana-de-açúcar, por exemplo, impulsionou a economia de São Manoel do Paraná,no Noroeste do Estado. A produção aumentou 470% no período, quando passou de 75,1 mil para 427,9 mil toneladas. Com isso, o PIB cresceu 117,5%, de R$ 21,9 milhões para R$ 47,6 milhões. A agropecuária representa 42,5% do PIB do município.

PROJEÇÃO - Apesar de o ano passado ter sido ruim para o setor agrícola no Estado, com quebra de safra, a previsão é de que agropecuária volte a crescer e a movimentar os municípios nesse ano. A previsão do Ipardes é de um avanço de, no mínimo, 6,2% no PIB da agropecuária no Estado em 2017.


Agência de Notícias do Paraná.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.