IAPAR

26/10/2011

Instituída associação de criadores da raça Purunã

purunaRegião Oeste concentra o maior número de criadores de Purunã, primeira raça de gado de corte desenvolvida no Paraná.

Produtores, pesquisadores e lideranças do setor agropecuário constituíram nesta segunda-feira (24) a Associação de Criadores de Purunã (ACP), em assembleia realizada na Sociedade Rural do Oeste do Paraná, em Cascavel. A reunião também serviu para eleger a primeira diretoria da entidade, que terá na presidência o pesquisador Daniel Perotto, do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar).

O presidente da Sociedade Rural Erwin Soliva destacou o esforço da pesquisa e a importância da associação para a disseminação da nova raça. “Depois de 30 anos de estudos, podemos dizer que é um novo pontapé de partida, do qual Cascavel é pioneira”, afirmou.

Uma associação de criadores é a entidade responsável pelo desenvolvimento, controle e preservação das características genéticas dos animais. Sua instalação é um dos requisitos para o registro de uma raça de bovinos no Ministério da Agricultura (Mapa). A região de Cascavel concentra o maior número de criadores desses animais, cerca de dez pecuaristas.

Purunã é uma raça de bovinos de corte desenvolvida pelo Iapar, resultado de pesquisas que começaram em 1985, na Estação Experimental Fazenda Modelo, em Ponta Grossa. “É a primeira raça para corte produzida no Estado e também a primeira criada por uma instituição de pesquisa estadual”, explica o pesquisador Perotto, que participa do projeto desde seu início.

A nova raça vem despertando grande interesse também no Sudoeste, Noroeste e Centro-Sul do Paraná e, de acordo com o pesquisador, tem grande potencial de expansão para outras regiões do País.

Características – O Iapar iniciou as pesquisas visando oferecer aos pecuaristas um animal capaz de produzir carcaças de elevado padrão, com baixo custo e que ficassem prontos para abate em pouco tempo.

Para alcançar esses objetivos, os pesquisadores partiram de cruzamentos sucessivos e controlados envolvendo animais puros das raças Aberdeen Angus, Canchim, Caracu e Charolês. E é por essa razão que o Purunã é denominado “bovino composto” – trata-se de uma raça formada a partir dessas raças puras.

Segundo Perotto, o composto agrega as características economicamente mais relevantes de cada grupo formador – rusticidade, tolerância ao calor e resistência aos carrapatos do Caracu e do Canchim; carcaça com alta qualidade de marmoreio, cobertura de gordura e elevada porcentagem de carnes nobres do Aberdeen Angus e, ainda, a alta velocidade de ganho de peso do Charolês.

De acordo com o pesquisador, Purunã tem características muito favoráveis para uso em cruzamentos e, por essa razão, ele acredita que dentro de pouco tempo alcançará posição de destaque entre as raças adotadas pelos pecuaristas paranaenses. “Nessa forma de utilização, é muito competitivo com as raças de gado de corte que estão no mercado”, acrescenta.

Após mais de 25 anos de trabalho, o desenvolvimento da primeira raça paranaense de corte entra na fase de finalização. “O registro no Ministério da Agricultura é a consolidação da raça”, afirma Perotto. O nome Purunã é uma homenagem à serra que delimita os Campos Gerais, tradicional região agropecuária paranaense e próxima à fazenda experimental onde o projeto foi desenvolvido.

Diretoria – A diretoria da ACP ficou assim constituída: Daniel Perotto, presidente; Piotre Laginski, vice-presidente; José Luis Moletta, secretário-executivo; Erwin Soliva, vice-secretário-executivo; Dilvo Grolli e Alice Alcina de Oliveira Kavalco, conselho fiscal; Reno Paulo Kunz e Junior Antonio Brandini, suplentes.


Edmilson Gonçales Liberal (MTb 4782/02-PR)
Fone: 43 3376-2465
Correio eletrônico: liberal@iapar.br
@edmilsonliberal
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.