MAPAS DE MONITORAMENTO CLIMÁTICO DAS REGIÕES CAFEEIRAS

SEMANAIS

MENSAIS


Atualização: Março de 2014

O quadro a seguir mostra os intervalos de precipitações ocorridas na região cafeeira paranaense de Março/2013 a Fevereiro/2014, em comparação com a média histórica.

Chuvas Fevereiro 2014



mm por decêndio Fevereiro 2014

Figura 1. Chuvas (mm/decêndio) em Londrina – de Março/2013 a Fevereiro/2014.

 

Em fins do mês de julho/2013 a grande maioria do cafezais paranaenses foram atingidos por severa geada, comprometendo assim, o pleno desenvolvimento da cultura. Em relação às precipitações ocorridas, percebe-se que os meses de agosto e setembro de 2013 apresentaram déficit hídrico. A partir do segundo decêndio de setembro/2013 as chuvas voltaram a ocorrem de forma significativa, mas dentro da normalidade. E em outubro/2013 ocorreram acima da média histórica. Desta forma, as lavouras que não foram seriamente atingidas pela geada, apresentaram satisfatória floração. Devido a estes fatores, espera-se redução acentuada da produtividade das lavouras cafeeiras paranaenses para a safra de 2014.


BH Fevereiro 2014 

Figura 2. Balanço Hídrico segundo Thornthwaite e Matter (1955), de Março/2013 a Fevereiro/2014 - (CAD 100mm).

 

Situação das lavouras de café na região de Londrina

(atualizado em Março de 2014)


 Lavoura de café cultivar Catuaí

Cercóspora: 3,1% de incidência
Bicho Mineiro: 23,%de folhas minadas
Larvas nas folhas: 0% de presença
Ferrugem: 11,5% de incidência no terço médio inferior
Crescimento médio: 7,36% nós, considerando as extremidades dos ramos plagiotrópicos do terço médio da planta
Enfolhamento: 53,2% de enfolhamento nos pés
Rosetas: zero rosetas por ramo em média
Frutos: zero frutos presentes no 4º e 5º nó em média.

Lavoura de café Mundo Novo

Cercóspora: 15,2% de incidência
Bicho Mineiro: 31,8% de folhas minadas
Larvas nas folhas: 0% de presença
Ferrugem: 12,1% de incidência no terço médio inferior
Crescimento médio: 7,11 nós, considerando as extremidades dos ramos plagiotrópicos do terço médio da planta
Enfolhamento: 35,9% de enfolhamento dos pés.
Rosetas: zero rosetas por ramo em média
Frutos: zero frutos presentes no 4º e 5º nó em média.



Lavoura de café IPR 106 (resistente à ferrugem)

Cercóspora: 8,3% de incidência
Bicho Mineiro: 25% de folhas minadas
Larvas nas folhas: 1,7% de presença
Ferrugem: 6,7% de incidência no terço médio inferior
Crescimento médio: 4,17% nós, considerando as extremidades dos ramos plagiotrópicos do terço médio da planta
Enfolhamento: 59,2% de enfolhamento dos pés
Rosetas: zero rosetas por ramo em média
Frutos: zero frutos presentes no 4º e 5º nó em média.


Equipe Técnica:

Paulo Henrique Caramori

Pablo Ricardo Nitsche

Wilian da Silva Ricce

André das Graças Garcia Soares

Leandro Miorim

 

Recomendar esta página via e-mail: