Circular Técnica

CT-83 - Características e uso fertilizante do esterco de suíno. Nov/94 - 24 p. (Elir de Oliveira e Maria Lúcia Valenga Parizotto) - download gratuito do arquivo em pdf

Os dejetos de suínos possuem reconhecido efeito fertilizante no solo, propiciando a elevação de sua fertilidade e incrementando a produtividade das culturas.
Entretanto, quando mal manejados apresentam grande potencial de poluição ambiental, principalmente dos recursos hídricos.
Com essa preocupação, programas estaduais de apoio à agricultura como o Programa de Manejo Integrado de Solos e Água (PMISA), Paraná Rural e outros subsidiaram produtores organizados para a construção de esterqueiras e a aquisição de esparramadores de esterco.
Nesse contexto, esta publicação teve como objetivo fornecer informações básicas para planejamento da estocagem dos dejetos líquidos, caracterização agronômica como fertilizante e respostas das culturas, visando a estabelecer critérios, até então inexistentes, de aplicação e dosagem, subsidiando a assistência técnica e levando aos produtores mecanismos para transformar o rejeito em insumo gerado na propriedade.

CT-130 - O Agronegócio do palmito no Brasil. Out/07 - 131 p. (Anibal S. Rodrigues e Maria E. Durigan)
para aquisição
R$5,00 ou
download gratuito do arquivo em pdf


A Circular Técnica 130 tem por objetivo caracterizar o agronegócio do palmito, com enfoque nas questões do mercado, fatores críticos e as oportunidades de desenvolvimento da atividade. O estudo faz parte do projeto “Palmito de pupunha (Bactris gasipaes): uma alternativa sustentável para o aproveitamento de áreas abandonadas e/ou degradadas pela agricultura no domínio da Mata Atlântica”, proposto ao Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura Brasileira (PRODETAB). Estão presentes as regiões e as espécies mais importantes em produção, extração, transformação e consumo. Na primeira parte do estudo, são mostrados dados sistematizados e comentários sobre a formação do agronegócio do palmito no Brasil e em países concorrentes. A segunda parte apresenta a situação contemporânea da atividade a partir de entrevistas nas regiões onde a atividade é relevante. A obra permite uma visão atual do agronegócio do palmito, estabelecendo referências para o futuro e mapeando com mais acerto as restrições, oportunidades e tendências.

CT-129 - Produção de sementes em pequenas propriedades. Ago/07 - 98 p. (Coord. Alberto Sergio do Rego Barros) - para aquisição R$5,00 ou
download gratuito do arquivo em pdf

Devido à crescente demanda de trabalhos em produção de sementes para a agricultura orgânica e familiar, o IAPAR reeditou a publicação Produção de Sementes em Pequenas Propriedades. O primeiro trabalho, de 1993, teve sua edição esgotada em pouco tempo. Foi produzido a partir do projeto “Viabilização da Produção de Sementes em Pequenas Propriedades” nos municípios de Irati e Rio Azul. Além de apresentar tecnologias compatíveis com a realidade socioeconômica dos pequenos produtores, esta segunda edição incorpora novos dados e atualiza padrões e normas de produção de acordo com a legislação vigente. Com as informações contidas nesta publicação e a renovação periódica dos materiais em cultivo, os produtores que não têm acesso a sementes melhoradas poderão produzir e utilizar sementes de boa qualidade.

CT-128 - Sugestão de adubação e calagem para culturas de interesse econômico no Estado do Paraná. Ago/03 - 31 p. (Coord. Edson Lima de Oliveira) - download gratuito do arquivo em pdf

A recomendação de fertilizantes e corretivos pela análise de solos baseia-se fundamentalmente no conhecimento da relação entre a disponibilidade de um nutriente no solo e a resposta da planta à sua aplicação. Este trabalho contém sugestões básicas de fertilizantes e calagem para as principais espécies de interesse econômico no estado do Paraná. Ele é resultado de uma condensação e atualização de informações publicadas pelo IAPAR em boletins, circulares técnicas e informes de pesquisa relacionados às culturas ou divulgados em artigos científicos. O trabalho estabelece classes de teores do nutriente no solo e determina a quantidade do nutriente, visando a obtenção da máxima eficiência econômica de cada atividade.

CT-125 - Recria e engorda de bubalinos em pastagens de hemártria e humidícola com suplementação no inverno. Set/02 – 15 p. (José Lino Martinez e Pedro Luiz Thomazini). - para aquisição R$4,00 ou
download gratuito do arquivo em pdf


CT 125 apresenta estudo com bubalinos em pastagens de hemártria e humidícola com suplementação no inverno. A atividade, realizada na Estação Experimental do IAPAR em Morretes, região litorânea do Paraná, foi conduzida em duas etapas entre 1995 e 1997. Foram testados dois tratamentos: A - pastagem de Hemarthria altissima Poir (Stapf) et C.E. Hubb cv. Roxinha e B - pastagem de Brachiaria humidicola (Rendle) Schw. Em decorrência de mudanças no cenário econômico, vem crescendo o interesse e a necessidade dos produtores de realizar a recria e engorda em suas propriedades, buscando desta forma melhorar a rentabilidade da exploração de búfalos. Este trabalho avalia o desenvolvimento de bubalinos na fase de recria e engorda em pastagens de hemártria e humidícola com suplementação a campo no período de inverno, e a relação custo/benefício da alimentação suplementar.

CT-124 - Manejo integrado das principais doenças e de pragas da cultura da batata. Uma visão holística de controle para o Estado do Paraná .Julho/02. 43 p. (Aírton D. Brisolla, Nilceu R.X. de Nazareno, Renato Tratch, Rui S. Furiatti, David S. Jaccoud Filho)  - download gratuito do arquivo em pdf

Esta circular técnica, complementar à CT 118 (Manejo integrado das principais doenças fúngicas e pragas de solo da cultura da batata), apresenta conceitos de manejo integrado para doenças e pragas da batata, que apesar de estar muito bem adaptada à região, necessita de intenso controle químico preventivo. Além disso, a publicação oferece noções básicas para o desenvolvimento de estratégias que minimizem o impacto ao meio ambiente. As doenças abordadas neste trabalho constituem grande desafio aos produtores, tanto no sistema de produção convencional como no orgânico. São descritos a sintomatologia, os principais aspectos da epidemiologia e as medidas a serem consideradas para prevenir as perdas em produção. Indicada aos pequenos produtores da cultura e aos técnicos do serviço de extensão rural.

Mandioca EsgotadoCT-123 -  Mandioca no Paraná - Antes, agora e sempre. Ago/02 209 p. (Mário Takahashi, Nelson da Silva Fonseca Júnior, Sônia Martins Torrecillas) - ESGOTADO

Mandioca no Paraná - Antes, agora e sempre traz informações baseadas em resultados obtidos no estado em mais de 15 anos de pesquisa com a cultura. É resultado do trabalho de pesquisadores do IAPAR e do DERAL - Departamento de Economia Rural. Apresenta orientações técnicas de novas tecnologias desenvolvidas e adaptadas às condições agroecológicas do Paraná, de maneira a tornar disponíveis para aqueles que se interessem pelo cultivo encontrem fundamentos suficientes para embasar o interesse pela cultura. Em seus dez capítulos, a publicação procura enfocar de maneira objetiva os diferentes temas tratados, ora num linguajar mais próximo do produtor, ora voltado para os técnicos, abordando os aspectos e cuidados técnicos da cultura da mandioca.

CT-121 – Café Adensado – espaçamentos e cuidados no manejo da lavoura. Março 2002 - 32 p. (Armando Androcioli Filho) - download gratuito do arquivo em pdf

As vantagens do café adensado fazem desta prática uma das principais bases de sustentação da cafeicultura em pequenas e médias propriedades, tornando-as estáveis e eficientes. A dificuldade no processo de intensificação do cultivo do cafeeiro está em conciliar o aumento da densidade de plantio com o tipo de manejo da lavoura, tendo em vista que a densidade e a forma de disposição das plantas na área interferem em todo o sistema de produção de café. A Circular Técnica nº 121, de autoria do pesquisador Armando Androcioli Filho, apresenta procedimentos que visam melhorar a estabilidade e eficiência do sistema de produção. Entre eles estão o ajuste da densidade e do espaçamento para cada cultivar e local, utilizando critérios que levem em consideração os objetivos do cafeicultor, as condições locais, o tipo de manejo da lavoura, a fertilidade do solo e outros aspectos que interferem no desenvolvimento da planta.
CT-120 – Manejo de Solo, Adubação e Calagem – antes e após a implantação da lavoura cafeeira. Março 2002 - 36 p. (Julio Cesar Dias Chaves) - download gratuito do arquivo em pdf

As práticas realizadas no solo antes da implantação de qualquer cultura podem significar o sucesso ou insucesso da atividade que se pretende iniciar. O solo tem sido citado como o fator de produção mais importante entre todos os demais existentes para a exploração agrícola. Este trabalho apresenta a discussão das principais ações referentes ao manejo do solo antes e após o plantio do cafeeiro. Grande parte das informações é resultado de pesquisas do programa Café do IAPAR. Manejo do Solo, Adubação e Calagem propõe algumas práticas fundamentais como forma de restauração e/ou manutenção da fertilidade dos solos agrícolas, visando propiciar níveis satisfatórios de produtividade sem necessidade de ampliar os gastos com fertilizantes.
CT-118 - Manejo Integrado das Principais Doenças Fúngicas e de Pragas de Solo da Cultura da Batata. Nov/01 29 p. (Nilceu R. X. de Nazareno, Airton D. Brisolla, Renato Tratch) -  download gratuito do arquivo em pdf

Esta Circular Técnica tem o objetivo de trazer conceitos de manejo integrado de doenças e pragas da cultura da batata, assim como apresentar e discutir tecnologias que possam oferecer, aos pequenos produtores e aos técnicos do serviço de extensão rural, o conhecimento básico para o desenvolvimento de estratégias preventivas e de controle de doenças e pragas. São abordados na publicação o manejo integrado de doenças foliares, o manejo integrado de pragas do solo e interferências fitosanitárias. Nilceu R.X. de Nazareno, Airton D. Brisolla e Renato Tratch apresentam informações que possibilitam minimizar ao máximo o impacto que as tecnologias tradicionais oferecem ao meio ambiente.



CT-115 - Arenito nova fronteira. Sistemas de arrendamento de terra para recuperação de áreas de pastagens degradadas. Mar/2001. 30 p. (Elir de Oliveira, Antonio Sacoman, Alexandre F. Alves, José L. Parré, Marcelo F. Pereira, Dimas Soares Jr, José P. Garcia Sá, José C. de Oliveira, Garibaldi B. de Medeiros) - download gratuito do arquivo em pdf

O IAPAR tem trabalhado ativamente na busca de alternativas tecnológicas que viabilizem o desenvolvimento sustentável da Região do Arenito Caiuá. Para isso, vem utilizando toda sua estrutura física e humana de pesquisa, tanto a instalada na própria região como também a do restante do estado. Esta publicação analisa, sob o ponto de vista econômico e financeiro, diferentes alternativas de sistemas de arrendamento de terras para a recuperação de áreas de pastagens degradadas. Além disso, oferece orientações para que os produtores que participam do processo de desenvolvimento sustentável da região noroeste tenham os riscos minimizados. A publicação faz a descrição das alternativas tecnológicas formuladas e sua avaliação de viabilidade econômica. São apresentados, após a conclusão, anexos com a composição detalhada dos custos de produção das culturas anuais consideradas na análise e modelos de contrato de arrendamento e parcerias.

CT-114 - Café – Medidas para controle de nematóides. Nov/00 – (Alaíde A. Krzyzanowski) - para aquisição R$4,00 ou
download gratuito do arquivo em pdf

Os fitonematóides são organismos patogênicos que vivem no solo e atacam as raízes de diversas culturas. São de fácil disseminação e atacam praticamente todas as culturas de importância econômica, causando prejuízos que passam pela produção de mudas, diminuição da produtividade e até morte das plantas. Um dos principais obstáculos encontrados para o controle é a dificuldade de seu reconhecimento e o correto diagnóstico de seus danos. Dentre os fatores fitossanitários limitantes ao processo produtivo do cafeeiro, os fitonematóides têm grande relevância, devido à intensidade dos danos. Café – medidas para controle de nematóides, de Alaíde Krzyzanowski, pesquisadora da Área de Proteção de Plantar do IAPAR, apresenta as medidas para diagnóstico, manejo das áreas infestadas e prevenção em locais isentos.

CT-111 - Desempenho das semeadoras-adubadoras MPS 1600 e MPS 1000 IMASA em solos argilosos. Fev/2000. 44 p. (Ruy Casão Jr, Ricardo Ralisch, Augusto G. de Araújo, Garibaldi B. de Medeiros, Rodolfo Monice, Rubens Siqueira, Alexandre L. da Silva, Audilei de S. Ladeira, José C. da Silva, Pedro Machado, Ronaldo Rossetto) - download gratuito do arquivo em pdf

A Circular Técnica 111 apresenta os resultados do desempenho no campo da semeadora-adubadora direta modelo MPS 1600 e MPS 1000, da marca Imasa, em solos argilosos. Realizada pelo IAPAR juntamente com a UEL (Universidade Estadual de Londrina), a avaliação ocorreu no verão de 1997 e inverno de 1998, nas situações de solos que predominam no Norte e Oeste do Estado Paraná. São abordados os parâmetros de desempenho operacional, demanda energética e os morfológicos. O estudo analisa a capacidade da semeadora de atender as recomendações agronômicas para as condições de manejo da vegetação predominantes nas regiões; estuda seu requerimento de potência em condições reais de operação; e identifica aspectos de regulagem, manutenção e operação. Por meio desta publicação, o produtor tem acesso aos principais elementos que devem orientar o processo de seleção das máquinas.

CT-110 - Desempenho da semeadora-adubadora SA 13 500 - vence tudo em solos argilosos. Fev/00 46 p. (Ruy Casão Jr., Augusto G. de Araújo, Ricardo Ralisch, Garibaldi B. de Medeiros, Rodolfo Monice, Rubens Siqueira, Alexandre L. da Silva, Audilei de S. Ladeira, José C. da Silva, Pedro Machado, Ronaldo Rossetto) - download gratuito do arquivo em pdf

A Circular Técnica 110 apresenta os resultados do desempenho no campo da semeadora-adubadora direta modelo SA 13500, da marca Vence Tudo, em solos argilosos. Realizada pelo IAPAR juntamente com a UEL (Universidade Estadual de Londrina), a avaliação ocorreu no verão de 1997 e inverno de 1998, nas situações de solos que predominam no Norte e Oeste do Estado Paraná. São abordados os parâmetros de desempenho operacional, demanda energética e os morfológicos. O estudo analisa a capacidade da semeadora de atender as recomendações agronômicas para as condições de manejo da vegetação predominantes nas regiões; estuda seu requerimento de potência em condições reais de operação; e identifica aspectos de regulagem, manutenção e operação. Por meio desta publicação, o produtor tem acesso aos principais elementos que devem orientar o processo de seleção das máquinas.

CT-107 -  Desempenho da semeadora-adubadora direta PST2 - Marchesan em solos argilosos. Jul/99 44 p. (Ruy Casão Jr., Augusto G. de Araújo, Ricardo Ralisch, Alexandre L. da Silva, Audilei de S. Ladeira, José C. da Silva, Pedro Machado, Ronaldo Rossetto) - download gratuito do arquivo em pdf

Esta Circular Técnica apresenta os resultados da avaliação do desempenho a campo da semeadora-adubadora direta da marca Marchesan, modelo PST2, realizada pelo IAPAR juntamente com a Universidade Estadual de Londrina no verão de 1997 e inverno de 1998, no Centro Experimental do IAPAR em Londrina. A avaliação abrangeu um conjunto de parâmetros fundamentais na seleção de uma semeadora-adubadora direta, divididos em três grupos: parâmetros de demanda energética, de desempenho agronômico e morfológicos. O trabalho visou gerar recomendações aos produtores interessados na aquisição das máquinas, bem como sugerir às indústrias alterações nos projetos de seus produtos adequando-os às condições edafoclimáticas limitantes das regiões Norte e Oeste do estado do Paraná.

CT-105 - Avaliação do desempenho da Adubadora-Semeadora Magnum 2850 PD no Basalto Paranaense. Nov/98 – 47 p. (vários autores) - para aquisição  R$6,00 ou
download gratuito do arquivo em pdf 

A Circular Técnica 105 apresenta os resultados do desempenho no campo da semeadora-adubadora direta modelo MAGNUM 2850 PD, da marca Jumil, em solos argilosos. Realizada pelo IAPAR juntamente com a UEL (Universidade Estadual de Londrina), a avaliação ocorreu no verão de 1997 e inverno de 1998, nas situações de solos que predominam no Norte e Oeste do Estado Paraná. São abordados os parâmetros de desempenho operacional, demanda energética e os morfológicos. O estudo analisa a capacidade da semeadora de atender as recomendações agronômicas para as condições de manejo da vegetação predominantes nas regiões; estuda seu requerimento de potência em condições reais de operação; e identifica aspectos de regulagem, manutenção e operação. Por meio desta publicação, o produtor tem acesso aos principais elementos que devem orientar o processo de seleção das máquinas.

CT-104 - Recria e engorda de búfalos em pastagens de hemártria e humidícola no litoral do Paraná. Mai/99 – 11 p. (vários autores) - para aquisição R$4,00 ou
download gratuito do arquivo em pdf
 

O Litoral do Paraná caracteriza-se pelo clima tropical superúmido e por solos pobres, geralmente hidromórficos. Nesta região do Estado a bubalinocultura vem apresentando índices significativos de crescimento, principalmente em locais onde se verifica baixo desempenho produtivo dos bovinos. Em virtude da baixa capacidade de suporte das pastagens nativas, da acentuada variação na oferta de forragem ao longo do ano e também por escassas informações sobre espécies forrageiras com bom potencial produtivo, a recria e a engorda são pouco exploradas na região. Desde 1979, o IAPAR vem conduzindo trabalhos experimentais que visam a seleção de forrageiras apropriadas para a formação de pastagens na região litorânea. O objetivo deste trabalho é avaliar o desempenho de bubalinos na fase de recria e engorda em pastagens de H. altissima e B. humidicola nessa área do estado.

CT-103 - Pupunha para palmito. Cultivo no Paraná. Dez/98. 56 p. (Nancy Morsbach, Aníbal dos S. Rodrigues, Francisco P. Chaimsohn, Marcos R. Treitny) - download gratuito do arquivo em pdf

O IAPAR conduziu uma série de pesquisas, a partir de 1985, no sentido de gerar opções de cultivo que atendessem à necessidade de renda dos agricultores e à preservação do meio ambiente. Dentre estas opções destacou-se a pupunha, palmeira há séculos cultivada pelos índios da Amazônia, sobretudo por causa dos frutos, que atualmente tem seu uso destacado como produtora de palmito. Pupunha para Palmito é de autoria dos pesquisadores Nancy Morsbach, Aníbal dos Santos Rodrigues, Francisco Paulo Chaimsohn e do técnico agrícola Marcos Roberto Treitny. Nele são abordadas condições, características e especificidades de produção da cultura. As informações disponibilizadas neste estudo são resultado tanto de pesquisas realizadas no Paraná como de estudos da literatura e várias visitas técnicas e intercâmbios com outras regiões do Brasil e do exterior. A publicação foi idealizada como uma ferramenta de trabalho para agricultores, técnicos e outros agentes envolvidos na cadeia do palmito.

CT-102 - Informações técnicas para a cultura do triticale– 1998-2000. Mai/99 – 35 p. (vários autores) - para aquisição R$5,00

O triticale é um cereal de inverno, produto do cruzamento artificial entre trigo e centeio, que tem como principal característica a resistência a fatores bióticos (doenças e pragas) e abióticos (acidez do solo), possibilitando maior produtividade e menor custo de produção. É uma das alternativas, ao lado da aveia, centeio, cevada e trigo, para a produção de alimentos com perspectivas de contribuição na produção animal e na cobertura vegetal do solo no inverno, promovendo a sustentabilidade das culturas de verão. O conteúdo de Informações Técnicas para a Cultura do Triticale no Paraná foi aprovado na VI Reunião Brasileira de Pesquisa de Triticale, e tem como objetivo se juntar a informações obtidas em outras instituições para orientar, de forma econômica e racional, o setor agrícola sobre as tecnologias utilizadas para a cultura.

CT-96 - Leucena. Utilização na alimentação animal. (José P. Garcia Sá) - 1997. Ago/97, 21p. - download gratuito do arquivo em pdf

A leucena é uma leguminosa perene de porte arbustivo a arbóreo, geralmente de autofecundação e originária da América Central. Apresenta múltiplas possibilidades de uso, podendo ser empregada para alimentação animal, adubação verde, sombreamento e obtenção de madeira ou lenha. Embora seja reconhecida como uma forrageira produtiva e de alta qualidade, ideal para corrigir as deficiências nutricionais dos pastos, seu emprego no Paraná ainda é restrito, devido a diversos fatores. Esta publicação tem por objetivo sintetizar as informações e esclarecer o produtor sobre o uso adequado da leucena (tipo Peru) na alimentação animal. Uma outra publicação do IAPAR intitulada Leucena: resultados de pesquisa no Norte do Paraná (Informe da Pesquisa n° 122) traz outras informações que complementam esta Circular.

CT-90 - Amostragem de solo para análise química. Plantio direto e convencional, culturas perenes, várzeas, pastagens e capineiras. Ago/96. 28 p. (Edson L. de Oliveira, Mauro S. Parra, Antonio Costa, Marcos J. Vieira, Marcos ª Pavan, Júlio C. D. Chaves, Felipe Marun) - download gratuito do arquivo em pdf

Amostragem de solo para análise química apresenta instruções para amostragem de solos cultivados com culturas anuais (sob plantio convencional e direto), culturas perenes, pastagens/capineiras e de várzeas, visando atualizar, com novas informações, o Boletim Técnico n° 1, publicado pelo IAPAR em 1975. A avaliação da fertilidade do solo é usada para caracterizar sua capacidade de fornecer nutrientes para as plantas, identificar a presença de acidez e elementos tóxicos, orientar programas de adubação e correção e escolher espécies ou variedades mais adaptadas ao cultivo em uma determinada área. Os procedimentos para a amostragem de solo devem ser rigorosos, pois as análises laboratoriais não corrigem as falhas de uma coleta deficiente no campo. Quando mal executada, a amostragem pode levar a erros na interpretação do resultado da análise, com o conseqüente comprometimento técnico e econômico de um programa de adubação e correção do solo.

CT-87 - Utilização da aveia na alimentação animal. Mar/95 – 19 p. (José Pedro Garcia Sá) - para aquisição R$4,00 ou
download gratuito do arquivo em pdf


A aveia possui múltiplas possibilidades de utilização, podendo ser empregada para a produção de grãos, forragem, cobertura do solo e adubação verde, na inibição de infestações de plantas invasoras e melhora da sanidade do solo. É cultivada principalmente em oito estados brasileiros (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo), locais onde a temperatura (20 a 25°C) favorece seu desenvolvimento vegetativo. A espécie é uma opção de alimentação animal principalmente no período frio do ano, quando a pecuária sofre redução nas produções de carne e leite. A Circular Técnica nº. 87, trabalho do pesquisador José Pedro Garcia Sá, apresenta a cultura da aveia, seus aspectos de manejo e suas diversas formas de utilização para a alimentação animal.


CT-74 - Análise química de tecido vegetal. Nov/92 –17 p. (vários autores) - para aquisição R$4,00

A análise química de tecidos vegetais é utilizada para avaliar as concentrações dos elementos nutricionais em uma determinada parte da planta. O IAPAR desenvolveu e aprimorou metodologia para extração de elementos químicos sem digestão, em materiais biológicos. Este procedimento foi estudado e testado em tecidos de origem vegetal e animal. O método é rápido, automatizado, econômico e não exige materiais específicos, sendo facilmente adaptável em laboratório. Vem sendo utilizado pela instituição nos trabalhos de rotina em tecido vegetal, atendendo tanto aos programas internos de pesquisa quanto aos agricultores. Análise química de tecido vegetal tem por objetivo descrever os procedimentos utilizados para o preparo de amostra, extração e determinações analíticas, que possibilitam o diagnóstico dos problemas nutricionais de plantas.


CT-70 - Seringueira. Formação de mudas, manejo e perspectivas no Noroeste do Paraná. Fev/92 - 60 p. (Jomas da Paes Pereira) - download gratuito do arquivo em pdf

A seringueira é uma dicotiledônea monóica - possui flores masculinas e femininas no mesmo indivíduo - que tem como área de ocorrência e dispersão natural a Amazônia brasileira e países próximos, como Bolívia, Colômbia, Peru, Venezuela, Equador, Suriname e Guiana. No Brasil, devido a problemas de pragas e doenças naturais do habitat amazônico e pela opção de diversificação rentável que representa, a cultura tem se expandido para outras áreas. São exemplos a Zona da Mata em Pernambuco, o Sul do Maranhão, o Litoral Sul da Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e, mais recentemente, o Noroeste do Paraná. A Circular Técnica nº. 70 apresenta uma avaliação da cultura para esta região do estado, com suas principais características e formas de implantação e manejo.
Recomendar esta página via e-mail: