Livros e Relatórios Técnicos


capa Silagem 2013
Silagem de milho na atividade leiteira do Sudoeste do Paraná: do manejo de solo e de seus nutrientes à ensilagem de planta inteira e grãos úmidos. 2011 – 124 p. (Organizadores: Norma Kyota, José Antonio Nunes Vieira, Renato Yagi, Simony Marta Bernardo Lugão).

- Para aquisição: R$ 10,00

Dirigida a produtores e técnicos do Sudoeste do Paraná, esta obra aborda os procedimentos e cuidados para a produção de silagem de milho – seja de planta inteira ou de grãos úmidos. Nessa região, a alimentação do rebanho leiteiro, baseada em pastagens, fica comprometida em alguns períodos do ano, quando a produtividade das forrageiras diminui drasticamente. Em contrapartida, as características locais são muito favoráveis ao cultivo de milho, o que torna a ensilagem dessa cultura uma excelente alternativa para enfrentar a escassez de alimento para o gado.


 
conexaoEcologica2012
Conexão Ecológica. 2012 – 162 p. (Moacir Roberto Darolt).

Para aquisição - R$ 20,00.

A obra aponta caminhos para a reconstrução do relacionamento entre agricultores e consumidores, explicando por que utilizar canais curtos na comercialização de alimentos produzidos em base ecológica é a maneira mais sustentável para a oferta e o consumo de produtos saudáveis, do local, da estação e mediante preço justo. Relatando experiências do Brasil e de várias partes do mundo, o autor mostra que, ao se engajar em uma proposta desse tipo, o consumidor assume o papel de ator e o alimento passa a ter uma identidade, mantendo vivas as tradições, a cultura, a sabedoria e a economia local.

 
fazendamodelo_pg
Fazenda-Modelo da Ponta Grossa: pecuária, ciência e sociedade – anos 1910-1930. 2012 – 61 p. (Marco Antonio Stancik).   

Para aquisição - R$ 10,00.

Com lastro em documentos oficiais e reportagens da imprensa local, a obra discute os fatores que levaram o Ministério da Agricultura, Indústria e Comércio a fundar, em 1912, a Fazenda-Modelo de Ponta Grossa, como parte de um esforço governamental visando obter suporte da ciência na promoção do desenvolvimento da agropecuária brasileira. Investiga as atividades e estudos desenvolvidos nos primeiros anos de operação da unidade de pesquisa e traça um panorama dos debates técnico-científicos travados à época, impregnados não apenas do conhecimento técnico-metodológico originário da agronomia, veterinária e zootecnia, mas também fortemente influenciados por aspectos políticos, econômicos e sociais.

 
solosbvpLevantamento semidetalhado de solos do município de Bela Vista do Paraíso-PR. 2012 – 68 p. (João Bosco Vasconcellos Gomes, Itamar Antonio Bognola, Gustavo Ribas Curcio, João Henrique Caviglione, Alexandre Uhlmann, Alcides Cardoso e Américo Pereira de Carvalho).
 
 - Para aquisição: R$ 30,00


Apresenta relatório descritivo e interpretativo dos solos do município de Bela Vista do Paraíso-PR. Acompanha CD-ROM contendo mapa na escala 1:50.000.


 
soloscambeLevantamento semidetalhado de solos e diagnóstico dos remanescentes florestais do município de Cambé-PR. 2012 – 147 p. (Gonçalo Signorelli de Farias, editor). 

 - Para aquisição: R$ 30,00

Apresenta relatório descritivo e interpretativo dos solos do município de Cambé-PR, juntamente com um diagnóstico da situação das reservas legais e áreas de preservação permanente. Acompanha CD-ROM contendo mapa na escala 1:50.000.


 
homeopatiaAtenção: versão impressa esgotada, disponível apenas para download em PDF.
Plantio direto no Sul do Brasil: fatores que facilitaram a evolução do sistema e o desenvolvimento da mecanização conservacionista. 2012 – 77 p. (Ruy Casão Junior, Augusto Guilherme de Araújo, Rafael Fuentes Llanillo).
download gratuito do arquivo em pdf (português)
No-till agriculture un southern Brazil: factors that facilitated the evolution of the system and development of mechanization of conservation farming. 2012 – 77 p. (Ruy Casão Junior, Augusto Guilherme de Araújo, Rafael Fuentes Llanillo).download gratuito do arquivo em pdf (inglês)


plantio diretoPublicada em parceria com a FAO, órgão das Nações Unidas para agricultura e alimentação, esta obra, com versões em português e em inglês, faz um relato histórico da evolução tecnológica do Sistema Plantio Direto no Sul do Brasil, do ponto de vista de seus principais protagonistas. Destaque especial à mecanização conservacionista uma vez que, nessa área, a indústria nacional de máquinas agrícolas desempenhou papel fundamental, adaptando e desenvolvendo tecnologias próprias adequadas às diversas condições de solo, clima e de manejo conservacionista do solo praticadas no país.



 
homeopatiaHomeopatia: princípios e aplicações na Agroecologia. 2011 – 234 p. (Solange M. T. P. Gomes Carneiro, ed.)
Para aquisição -  R$45,00
  

Dirigido a pesquisadores, professores e estudantes de pós-graduação, descreve o estágio atual das pesquisas – com base em análise de mais de 100 artigos científicos publicados em periódicos nos últimos anos – e discute os princípios que norteiam a aplicação da homeopatia no diagnóstico, preparação e uso de medicamentos para tratamento de patologias de plantas e animais. Nos últimos capítulos, apresenta os estudos desenvolvidos no IAPAR para a elaboração da Matéria Médica Homeopática das Plantas, um trabalho pioneiro no Brasil.


 
o nimO nim, Azadirachta indica, natureza, usos múltiplos, produção. 2011 – 205 p. (Sueli Souza Martinez, ed.)
Para aquisição R$50,00
  

Este livro contém uma ampla revisão atualizada da literatura internacional sobre os múltiplos usos do nim, além de resultados de pesquisas obtidos no Brasil e experiências dos autores, orientações e recomendações, com ilustrações. É dirigido aos leitores dos mais diversos setores e abrange a ecologia da planta, composição e características químicas, toxicidade, condução da planta e produção de frutos, preparo dos extratos, modo de ação, controle de pragas, doenças e nematóides uso na agricultura orgânica, medicina, veterinária, e pecuária, produção de madeira, entre outros. O livro aborda o amplo potencial do nim, que, além de significar novas fontes de renda na agricultura, no setor agro-florestal, setor madeireiro, e na indústria cosmética, farmacêutica e de químicos para a agricultura, traz benefícios a toda sociedade pelos seus produtos eficientes, naturais, biodegradáveis, de baixa toxicidade e de baixo custo.

o nimLevantamento semidetalhado de solos do município de Londrina. 2011 – 100 p. (Itamar Antonio Bognola, Gustavo Ribas Curcio, João Bosco Vasconcellos Gomes, João Henrique Caviglione, Alexandre Uhlmann, Alcides Cardoso e Américo Pereira de Carvalho).
Para aquisição R$30,00
  

Apresenta relatório descritivo e interpretativo dos solos do município de Londrina. Acompanha CD-ROM contendo mapa na escala 1:65.000.



Relatório Institucional 2006 a 2010: Ciência, Tecnologia e Inovação na Agropecuária do Paraná – 66 páginas - coordenadora Doralice de Fátima Cargano.
download gratuito do arquivo em pdf 

O relatório institucional destaca a pesquisa realizada pelo IAPAR, ressaltando a importância da tecnologia e das inovações na promoção do desenvolvimento da agropecuária. A publicação apresenta os programas e projetos realizados, os recursos e infraestrutura disponíveis para a pesquisa e os principais resultados alcançados no período de 2006 a 2010. No relatório são abordados, dentre outros assuntos, a missão do IAPAR, infraestrutura organizacional, melhoramento genético e desenvolvimento de cultivares, agropecuária sustentável e meio ambiente, bioenergia, agricultura familiar, biotecnologia e divulgação da ciência, tecnologia e inovação.

Áreas de preservação permanente e reserva legal: o que dizem as leis para a agricultura familiar? – 2009 – 22 p. (Márcio Miranda) –
 para aquisição 
R$5,00 (impresso enviado por correio) ou
download gratuito do arquivo em pdf 

O IAPAR apresenta aos agricultores familiares uma cartilha explicativa sobre as leis que cuidam do meio ambiente. As normas chamam a atenção de vários setores da sociedade, seja por preocupação com a preservação ambiental ou adequação à legislação. Conservar a natureza é interesse de todos, mas para isso é necessário informação. Conhecer em detalhes os principais aspectos do código, quais as exigências e concessões, possibilita estar devidamente de acordo com a lei ou o seu questionamento. Esse é o objetivo da publicação, voltada fundamentalmente para que os produtores familiares entendam de forma clara a legislação ambiental e as consequências dela em suas propriedades.

Agroecologia no IAPAR – Resumos de projetos de pesquisa e trabalhos publicados de 2004 a 2009 – 2009 – 163 p. (Dirk Claudio Ahrens, Tiago Pellini e Patricia Helena Santoro) –
 para aquisição
R$5,00 (impresso enviado por correio) ou
download gratuito do arquivo em pdf 

O livro apresenta a visão do IAPAR sobre a agricultura paranaense e a agroecologia, traz a criação do Programa Agroecologia (PAG) do instituto, em 2004, seus objetivos e ações prioritárias. Também reúne informações sobre agroecologia e agricultura orgânica, a partir de trabalhos desenvolvidas pelo IAPAR nessa temática. Os estudos fazem parte de atividades gerenciadas pelo PAG e outros nove programas de pesquisa da instituição que têm interface com o ele (Sistemas de Produção, Manejo de Solo e Água, Café, Fruticultura, Cultura Diversas, Feijão, Algodão, Produção Animal e Recursos Florestais). Os trabalhos foram apresentados na forma de resumo científico, acompanhados de referência bibliográfica, permitindo ao leitor contato com os pesquisadores responsáveis pelo resumo.

 
Ocorrência e distribuição de plantas daninhas no Paraná. 2009 – 283 p. (Walter Miguel Kranz, Nelson da Silva Fonseca Júnior, Telma Passini e Nelma Maria Brito Martins)
Para aquisição R$30,00  

Esta publicação apresenta estudo das espécies de plantas daninhas presentes no Paraná pela distribuição e frequência com que ocorrem nos sistemas agrícolas do estado. Idealizador do projeto, o pesquisador do IAPAR Walter Miguel Kranz planejou, de forma inédita no Brasil, um levantamento metódico de espécies de plantas daninhas em áreas agrícolas de todo um estado. Para a identificação correta, os nomes de todas as espécies mencionadas foram atualizados de acordo com os mais recentes trabalhos em filogenia. São apresentados 300 mapas da distribuição de espécies de plantas daninhas e, em 15 tabelas, a ocorrência das espécies é relacionada por frequência de ocorrência, importância relativa, por cultura ou por sistema de produção ou por tipo de preparo do solo. A obra oferece ao público científico, universitário e a profissionais da extensão um banco de informações para conhecimento da distribuição, frequência e importância de cada espécie de planta daninha presente nas culturas do estado do Paraná.

 

Produção orgânica de batata – Potencialidades e desafios. 2009 – 249 p. (Nilceu Ricetti Xavier de Nazareno)
Para aquisição R$25,00

Livro destinado a produtores, estudantes, técnicos da extensão e pesquisadores interessados na produção ecológica e orgânica da cultura da batata. Ao longo de dez capítulos com ilustrações, apresenta alternativas de atuação para as propriedades familiares e a viabilidade da conversão paulatina de propriedades convencionais para o sistema agroecológico e equilibrado, preenchendo uma lacuna tecnológica na abordagem da produção orgânica de batata. Com informações geradas a partir de pesquisas científicas que contaram com a colaboração de técnicos e produtores, compara os sistemas de produção orgânica e convencional, apresenta orientações relacionadas a formas de manejo eficiente do solo, informa sobre cultivares mais adaptadas ao sistema orgânico de produção, descreve as principais doenças e pragas com ocorrência no Paraná e na região Sul do Brasil e suas biologias e manejo integrado, mostra o ponto de vista e as exigências do consumidor com as mudanças de hábitos de consumo e a posição do produto no mercado, dá uma resenha da utilização de extratos e óleos essenciais no controle de doenças das plantas e registra as experiências de cunho tecnológico e econômico de vários produtores de batata orgânica do estado.


Mapa de solos do estado do Paraná. 2008 – 74 p. (Silvio Barge Bhering e Humberto Gonçalves dos Santos)
Para aquisição R$30,00

O Mapa de solos do estado do Paraná foi produzido em trabalho conjunto pela Embrapa Solos, pela Embrapa Florestas e pelo IAPAR. O mapa pedológico e sua respectiva legenda descritiva são materiais básicos para a avaliação do potencial das terras e constituem fonte de informação para o desenvolvimento sustentável e para diversas interpretações de interesse para a conservação das condições ambientais. O uso da classificação dos solos dentro de um sistema taxonômico uniforme, associado ao conhecimento da distribuição e ocorrência espacial dos solos, permite a extrapolação dos resultados da pesquisa para outras áreas de condições ambientais similares.


Integração lavoura-pecuária para a agricultura familiar. 2008 – 49 p. (Alceu Luiz Assmann, André Brugnara Soares e Tangriani Simioni Assmann) – para aquisição R$8,00 ou
download gratuito do arquivo em pdf

Muitos são os trabalhos realizados nos estados do Paraná e do Rio Grande do Sul sobre integração lavoura-pecuária. Contudo, a circulação das informações ocorre apenas entre os próprios pesquisadores, fazendo com que pessoas que aplicam diretamente a tecnologia tenham pouco material disponível sobre o assunto. E, embora seja praticado há muito tempo nas propriedades familiares produtoras de leite, o sistema ainda apresenta muitos erros de interpretação e de aplicação prática. Este livro apresenta informações para a condução do Sistema Integração Lavoura-Pecuária com preocupação em esclarecer os principais tabus e entraves para a sua utilização. O trabalho, que aborda especialmente as condições subtropicais do sul do Brasil, foi produzido por um grupo de pesquisadores do IAPAR em conjunto com professores e estudantes do Programa de Pós-graduação em Agronomia da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.


Plantas aromáticas e medicinais: cultivo e utilização, junho/08 - 218 p. (Paulo Guilherme Ferreira Ribeiro e Rui Cépil Diniz)
Para aquisição R$50,00


A obra tem como autores o agrônomo Paulo Guilherme Ferreira Ribeiro, pesquisador da instituição, juntamente com o médico Rui Cépil Diniz, idealizador e coordenador do Programa Municipal de Fitoterapia de Londrina. O livro é uma compilação de informações obtidas em estudos na instituição e em publicações científicas algumas das quais que confirmam o conhecimento popular. Apresenta informações sobre a adaptação de tecnologias de plantio para as condições de solo e clima do Paraná, oferecendo alternativas de cultivo comercial, especialmente para os pequenos produtores. Traz aspectos gerais da prática agronômica – como solo, clima e condução de culturas – com recomendações específicas para o cultivo de ervas medicinais, como planejamento da horta, seleção das espécies, plantio, manejo, colheita e secagem. Na parte dedicada ao uso, trata exaustivamente das formas de preparo, indicações terapêuticas e dosagens. Um dos pontos altos da obra é o capítulo que apresenta fichas com a descrição detalhada, ilustrada com fotos, de 64 espécies que podem ser cultivadas no Paraná, bem como indicações médicas para uso das plantas.

Manejo da Broca-do-Café - Anais Workshop Internacional,IAPAR, Londrina 28/11 a 2/12/2004, 282p., 2007p. (Celso Luiz Hohmann) - download gratuito do arquivo em pdf


A publicação traz os trabalhos apresentados durante o Workshop Internacional sobre Manejo da Broca-do-Café. Em razão da tiragem limitada aos participantes do evento e bibliotecas, o IAPAR tornou disponível o texto integral para download . A broca-do-café, Hypothenemus hampei, é a praga que maior prejuízo causa ao cultivo do café no mundo. Apesar dos avanços no desenvolvimento de técnicas para seu controle, a pouca integração entre as instituições tem impedido que as tecnologias geradas sejam utilizadas adequadamente pelos cafeicultores. Conhecer o estado de arte da broca-do-café e buscar a integração entre pesquisadores e técnicos de diferentes instituições foi o objetivo do evento e, como resultado, os Anais trazem mais de 20 artigos técnicos organizados em seis capítulos que tratam de Bioecologia da broca-do-café, Associação da Broca-do-café com microorganismos, Manejo da broca-de-café – armadilhas, amostragem, defensivos químicos e botânicos, controle biológico através de parasitoids, controle biológico através de fungos e, no sexto capítulo, Resistência de plantas e controle da broca-do-café.

Alimentos Orgânicos – Um Guia para o Consumidor Consciente, 2a. edição revisada e ampliada, julho/2007 – Coleção “O QUE É?” - 36 p. (Moacir R. Darolt) Encarte

Produzida em parceria entre o IAPAR e Associação dos Consumidores de Produtos Orgânicos do Paraná (ACOPA), esta cartilha procura orientar o consumidor a escolher o que vai consumir, de forma consciente. Acompanha uma tabela destacável que aponta ao consumidor a melhor época para consumir hortaliças e frutas. A partir do princípio de que “somos o que comemos”, o guia apresenta informações sobre as diferentes formas de produção de alimentos, com destaque para a agricultura orgânica, dicas práticas de como escolher alimentos com menos agrotóxicos e sugestões para uma alimentação saudável. O consumidor cidadão tem hoje um papel importante como agente de transformação política. Escolher um produto orgânico é, antes de tudo, praticar educação ambiental. Impressa em papel reciclável, com 36 páginas e ilustrações didáticas, a publicação é de distribuição gratuita e deve ser retirada nas unidades do IAPAR de Londrina e Curitiba. Pedidos para envio por correio têm custo sob consulta para ressarcimento das despesas postais.

Viticultura EsgotadoViticultura Tropical – O sistema de produção do Paraná, 2007 – 366p. (Antonio Yoshio Kishino, Sergio Luiz Colucci de Carvalho e Sergio Ruffo Roberto) - ESGOTADO

O livro é uma síntese das principais tecnologias para a produção de uva no Paraná e reúne o trabalho de mais de 20 pesquisadores do Instituto que, a partir de enfoques diferentes, trazem uma grande contribuição para a viticultura do estado. Começou a ser escrito pelo pesquisador Antonio Kischino, falecido há pouco mais de três anos e reúne conhecimentos e tecnologias hoje aplicadas em todo o Brasil. A publicação aborda as questões mais importantes de toda a cadeia produtiva da uva de mesa no estado, discute aspectos econômicos da viticultura até o gerenciamento dos recursos financeiros, de produção, de pessoal e da comercialização. Em abordagem minuciosa, trata da relação dos fatores climáticos do estado com o desenvolvimento da planta, base para o estabelecimento de técnicas avançadas, como a dupla safra anual, marca registrada do Norte do Paraná.

Sistema plantio direto com qualidade, 2006 – 200p. (Ruy Casão Junior, Rubens Siqueira, Yeshwant Ramchandra Mehta, João José Passini)
Para aquisição R$30,00


Esta publicação é o resultado de 5 anos de convênio entre IAPAR e Itaipu Binacional em pesquisas para o desenvolvimento do Sistema de Plantio Direto na região Oeste. O objetivo é difundir o sistema em bases científicas e tecnológicas testadas e validadas junto a produtores rurais. O sistema de plantio direto é prática fundamental para o desenvolvimento sustentável pois depende do correto manejo do solo e da água. A publicação apresenta a análise físico-química e biológica do processo de produção agrícola sem revolvimento do solo e toda uma série de implicações que o procedimento introduz na moderna agricultura. Traz ainda informações sobre o comportamento dos organismos do solo e a atividade microbiana; aponta o que de mais apropriado é indicado em matéria de plantas de cobertura, máquinas adequadas para a semeadura e manejo de vegetações, integração lavoura e pecuária, rotação de culturas, manejo de plantas daninhas, doenças e seu manejo, além dos caminhos para a difusão do sistema pela comunicação eficiente, assistência técnica e extensão rural.

Ciência, Tecnologia e Gênero - Desvelando o feminino na construção do conhecimento. 2006 - 302p. (Lucy Woellner dos Santos, Eliza Yoshie Ishikawa e Doralice de Fátima Cárgano)
Para aquisição R$20,00

O livro é uma coletânea que reflete a visão de diversos autores sobre a temática Gênero, tendo como pano de fundo a relação entre Ciência e a Sociedade. Privilegiando a diversidade e o pluralismo de abordagens desses autores, o livro apresenta uma visão conceitual sobre o tema, passa por resgate da contribuição feminina para a ciência na história da humanidade, enfoca a trajetória de uma cientista brasileira e traça um quadro da inserção feminina no sistema de pesquisa científica e tecnológica no Brasil. Além disso, discute as explicações atribuídas à genética sobre as diferenças na produção do conhecimento entre os sexos, retrata imagens e mitos encontrados na literatura, em torno das idéias de ciência, e aborda a relevância dos conhecimentos do cotidiano nas escolhas dos cientistas.

Identificação de Gargalos Tecnológicos da Agricultura Paranaense. Relatório II. Identificação das Inovações Tecnológicas Desenvolvidas pela Agricultura Familiar.  2005 - 125p. (IPARDES & IAPAR) - download gratuito do arquivo em pdf

Este relatório é uma compilação das inovações tecnológicas criadas e desenvolvidas por agricultores familiares e pequenas indústrias do Estado do Paraná e consideradas relevantes para serem difundidas para outros produtores. O levantamento das inovações teve o apoio das organizações envolvidas com a agricultura familiar e de 10 encontros regionais estaduais onde foram apresentados os resultados da coleta de dados e entrevistas. Esses encontros também tiveram a finalidade de construir um catálogo das inovações e/ou invenções capazes de otimizar a agricultura familiar e a qualidade de vida desse segmento da população. O relatório apresenta os resultados das visitas aos construtores compreendendo uma descrição sintética de 54 inovações selecionadas e distribuídas da seguinte maneira: 7 na região Norte, 19 na região Oeste e Sudoeste, 6 na região de Curitiba e Litoral, 15 na região Central e Sudeste e 7 no Noroeste do Estado. Além da descrição de cada inovação é mostrado, também, um conjunto de imagens de modo a permitir uma melhor compreensão do funcionamento e importância das mesmas. Espera-se que, a partir da descrição e da análise das imagens, os agricultores familiares e demais interessados tenham elementos suficientes para avaliar a adequação das inovações a seu sistema de produção.

Identificação de Gargalos Tecnológicos da Agricultura Paranaense. Relatório I. Devantamento de Demandas Tecnológicas e Sugestões de Diretrizes de Políticas Públicas.  2005 - 318p. (IPARDES & IAPAR) -
download gratuito do arquivo em pdf

O Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) e o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), com a colaboração do Departamento de Estudos Sócio-Econômicos Rurais (Deser), da Empresa Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), desenvolveram o Projeto Identificação dos Gargalos Tecnológicos da Agricultura Familiar: subsídios e diretrizes para uma política pública. O projeto foi financiado pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), por meio da Unidade Gestora do Fundo Paraná, e por objetivo conhecer as demandas de tecnologia da Agricultura Familiar na produção e na transformação dos produtos agropecuários, assim como identificar as inovações tecnológicas desenvolvidas por agricultores inventores, fabricantes de equipamentos, escolas agrícolas, escolas técnicas e outras instituições de ensino e pesquisa que atendam às necessidades de produção, transformação e melhoria do padrão de vida dos agricultores familiares. Buscou também apontar diretrizes para a elaboração de políticas públicas que promovam o desenvolvimento tecnológico da Agricultura Familiar. Neste relatório são apresentados os resultados do levantamento e das discussões acerca dos problemas e demandas tecnológicos da Agricultura Familiar paranaense considerando produção vegetal, criação de animais, agroindústria de alimentos e plantas medicinais e infra-estrutura de moradia.

Identificação de Gargalos Tecnológicos da Agricultura Paranaense. Subsídios e Diretrizes para uma Política Pública. Sumário Executivo.  2005 - 43p. (IPARDES & IAPAR) - download gratuito do arquivo em pdf

A publicação trata da equação que envolve a viabilização econômica da chamada Agricultura Familiar. A criação de um novo padrão de agroindustrialização, capaz de competir com a atual produção agroindustrial, e o novo papel para as pequenas cidades que dependem da produção agropecuária na distribuição espacial das agroindústrias. Qual o papel do poder público no planejamento e articulação dos elementos dessa equação a busca de um crescimento econômico mais equânime, menos concentrado? Neste Sumário Executivo do estudo realizado por Ipardes e IAPAR são apontadas as diretrizes para a elaboração de políticas públicas que promovam o desenvolvimento tecnológico da Agricultura Familiar, bem apresentados os procedimentos metodológicos utilizados, a caracterização e identificação dos agricultores e parceiros que se constituíram em fontes para os levantamentos.

IAPAR no Mundo Orgânico – a cartilha da agricultura orgânica. Junho 2004 - 28 p. (Moacir Darolt) - download gratuito do arquivo em pdf

A cartilha IAPAR no Mundo Orgânico foi produzida com a intenção de incentivar alunos, professores, familiares, Associação de Pais e Mestres e todos os envolvidos com o processo de educação a implementar ações para preservar o meio ambiente. As atividades apresentadas na publicação foram desenvolvidas para integrar a criança ao seu mundo. Cultivar uma planta ou uma horta orgânica, por exemplo, permitirá à criança potencializar o poder de observação, o respeito pelo meio ambiente e o relacionamento com os seres vivos. As informações, dicas e sugestões contidas nesta cartilha se prestam a apoiar educadores em ações interdisciplinares, como a inclusão dos temas aqui abordados em aulas de ciências, matemática, história ou atividades artísticas. Destinada a crianças do ensino fundamental, apresenta passatempos, receitas, testes e música.

Zoneamento Agrícola do Estado do Paraná 2003 - 76p. (Vários autores) -  para aquisição R$5,00

O Zoneamento Agrícola do Estado do Paraná é parte de um projeto nacional coordenado pelo Ministério da Agricultura. Seu objetivo é reduzir os riscos climáticos envolvidos na exploração agrícola por meio da indicação do plantio somente nas áreas climaticamente aptas e em épocas que tenham condições de clima adequado. O IAPAR é o responsável pela realização deste trabalho no Paraná, exceto para a cultura da soja, que é de responsabilidade da Embrapa. As indicações das regiões adequadas e das melhores épocas de semeadura de culturas anuais são repassadas ao Ministério da Agricultura que providencia a sua publicação no Diário Oficial da União e o posterior repasse aos agentes financeiros para que a concessão oficial de crédito seja condiconada às recomenda às recomendações. O IAPAR, durante seus mais de 30 anos de existência, desenvolveu diversas pesquisas com as culturas mais importantes do Paraná. Elas permitiram determinar com exatidão as condições de clima ideais para cada espécie a partir de dados de clima coletados durante 25 a 40 anos. Zoneamento Agrícola do Estado do Paraná traz informações sobre 36 produtos cultivados no estado, dentre eles várias frutas.

Pobreza Urbana e Rural nos Municípios Paranaenses. 2003 - 44p. (Vários autores) - download gratuito do arquivo em pdf

Pobreza Urbana e Rural é um detalhamento de outra publicação denominada ‘Mapeamento da Pobreza no Paraná’, e identifica a origem das pessoas abaixo da linha de pobreza segundo a localização dos seus domicílios, isto é, se urbana ou rural, nos municípios paranaenses. Os resultados indicam que há uma intensa desigualdade distributiva das pessoas pobres dentro do território estadual, considerando a sua ocorrência em regiões consideradas rurais, urbanas e metropolitana no Paraná. Esta pesquisa foi efetuada com base nos microdados do Censo Demográfico do Paraná de 2000. O contingente de pessoas abaixo da linha de pobreza foi identificado e estimado através do critério de renda per capita disponível (0,25 salário mínimo) para aquisição de alimentos. Os resultados obtidos possibilitam a identificação dos municípios onde é mais grave a situação de pobreza e, ainda, em que medidas esta têm origem nos domicílios urbanos e rurais. Com isto, pretende-se auxiliar o planejamento de ações institucionais voltadas ao combate à miséria (tais como as preconizadas no Programa Fome Zero, de forma que essas sejam direcionadas a diferentes públicos potenciais, segundo a localização dos domicílios).


O mercado de orgânicos no Paraná: Caracterização e tendências. Curitiba, IPARDES, 188p. (IPARDES & IAPAR) - download gratuito do arquivo em pdf

O Projeto "O mercado de Orgânicos no Paraná: caracterização e tendências", desenvolvido no âmbito do Convênio SETI/IPARDES/IAPAR-TC 06/05, iniciado em setembro de 2005 e concluído em outubro de 2006. O estudo constitui um diagnóstico com sistematização de informações dispersas, tendo, dentre seus resultados, um cadastro dos principais agentes de comercialização e de apoio que poderá contribuir para a constituição de uma rede eletrônica de informações. Apresenta a abordagem teórico-metodológica que orientou a realização do estudo; traz alguns elementos que permitem verificar como se tem dado a configuração histórica e social do mercado de orgânicos; informações sobre o atual mercado de orgânicos, a situação mundial, a nacional e, mais detalhadamente, sobre o Paraná e apresenta um cadastro, elaborado no decorrer da pesquisa, sobre os diferentes agentes envolvidos em cada um dos mercados pesquisados. Finalmente têm-se as considerações finais, bem como algumas proposições direcionadas a ações, programas e políticas públicas a serem estimulados e desenvolvidos pelo Estado bem como a indicação de possibilidades de novas pesquisas, estudos e projetos, sejam eles de caráter científico ou tecnológico, voltados à compreensão e promoção da agricultura orgânica no Paraná.

Novo Rural. Uma abordagem ilustrada. 2002 - 49p. Autores: M. Del Grossi & J. Graziano da Silva - download gratuito do arquivo em pdf

Assim como ocorreu em países desenvolvidos há tempos, a partir de meados dos anos 80 surge no Brasil uma nova conformação no meio rural. O “Novo Rural”, como vem sendo denominado, compõe-se de atividades que ganharam maior importância econômica recentemente, acompanhando as mudanças no negócio agropecuário e explorando, entre outras áreas, o setor de prestação de serviços e os “nichos de mercado”. Piscicultura, horticultura, floricultura, fruticultura de mesa e criação de pequenos animais, por exemplo, foram transformadas em importantes alternativas de emprego e renda no meio rural. Novo Rural – uma abordagem ilustrada trata deste conjunto de transformações e procura ilustrá-las nos seus sete capítulos, cujos três primeiros se encontram neste volume. Os capítulos 1 e 2 mostram a continuidade da modernização tecnológica e seus impactos sobre a nova ruralidade e o terceiro capítulo apresenta as novas atividades que estão dinamizando o espaço rural brasileiro.

Novo Rural. Uma abordagem ilustrada. 2002 - 53p. Autores: M. Del Grossi & J. Graziano da Silva - download gratuito do arquivo em pdf


Assim como ocorreu em países desenvolvidos há tempos, a partir de meados dos anos 80 surge no Brasil uma nova conformação no meio rural. O “Novo Rural”, como vem sendo denominado, compõe-se de atividades que ganharam maior importância econômica recentemente, acompanhando as mudanças no negócio agropecuário e explorando, entre outras áreas, o setor de prestação de serviços e os “nichos de mercado”. Piscicultura, horticultura, floricultura, fruticultura de mesa e criação de pequenos animais, por exemplo, foram transformadas em importantes alternativas de emprego e renda no meio rural. Novo Rural – uma abordagem ilustrada trata deste conjunto de transformações e procura ilustrá-las nos seus sete capítulos, cujos três primeiros se encontram no primeiro volume. Neste segundo volume, os autores analisam a ocupação das pessoas; consequências nas famílias; dinâmicas geradoras do novo rural e quais políticas públicas mais adequadas para tratar dessas novas dinâmicas.


CD-ROM Cartas Climáticas do Paraná (vários autores)
Para aquisição R$5,00 


A edição de 2000 do CD-ROM Cartas Climáticas do Paraná é baseada no acervo de informações coletadas e gerenciadas por diversas instituições. Estas informações foram analisadas e mapeadas com os melhores recursos disponíveis para processamento e análise de dados, bem como para a espacialização dos resultados. Os dados de Temperatura, Evapotranspiração Potencial, Umidade Relativa do Ar e Classificação Climática foram obtidos da rede de estações meteorológicas do IAPAR, que totalizam 33 em todo o estado. A Precipitação foi extraída de uma série de informações de postos pluviométricos gerenciados por IAPAR, SUDERHSA (Superintendência de Recursos Hídrico e Meio Ambiente), DNAEE (Departamento Nacional de Águas e Energia Elétrica), DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica-SP) e CLIMERH (Centro Integrado de Meteorologia e Recursos Hídricos). Dados de postos limítrofes do Paraná foram utilizados, com o intuito de assegurar a continuidade das informações com os estados vizinhos.


Mapeamento da Pobreza no Estado do Paraná. 2003 - 45p. vários autores
Para aquisição
R$5,00


Mapeamento da Pobreza no Paraná- Situação segundo Municípios e Associações de Municípios do Paraná, ano 2000, tem por objetivo quantificar e apresentar a distribuição espacial das pessoas que estão abaixo da linha de pobreza, público potencial para o Programa Fome Zero do governo. O principal intuito foi subsidiar o planejamento de ações no estado do Paraná relativas ao combate à fome e à segurança alimentar. Foram utilizados microdados do Centro Demográfico de 2000, ainda hoje a base mais atualizada de dados censitários do IBGE. A unidade de análise foi a família e, da população total dos municípios (urbana e rural) extraiu-se as pessoas de famílias com renda inferior a um ¼ de salário mínimo per capita (0,25 SM), constituída de dois grupos de pessoas: aquelas sem rendimento e as que tem rendimentos inferiores a 0,25 salário mínimo mensal. O resultado do estudo identificou, no período de sua realização (2002/2003), a existência de mais de 1 milhão de pessoas abaixo da linha da pobreza, ou seja, 10,83% da população total do estado do Paraná. Ao analisar a intensidade da pobreza entre os municípios pela percentagem de pobres na população, os pesquisadores do IAPAR identificaram a ocorrência dos maiores percentuais sobretudo em um grupo de municípios localizados em uma faixa central do Paraná, que se estende de nordeste a centro-oeste, números estes que coincidem com o grupo de municípios com os menores valores de Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M) do estado.

Reconstrução esgotadoA reconstrução ecológica da agricultura. Abril/02 – 348p. (Carlos Armênio Khatounian) - ESGOTADO

A sociedade tem dado claros sinais de que espera da agricultura a produção de alimentos saudáveis, a recomposição e a preservação.
Recomendar esta página via e-mail: