PARANÁ

24/10/2019

Tomazina e Joaquim Távora vencem Café Qualidade Paraná

Tomazina e Joaquim Távora vencem Café Qualidade Paraná(24/10/2019) Os cafeicultores Valdeir Luiz de Souza, de Tomazina, e Edson Messias de Carvalho, de Joaquim Távora, venceram o prêmio Café Qualidade Paraná nas categorias cereja descascado e natural. Eles superaram 120 lotes que iniciaram a disputa, e receberam R$ 5 mil de prêmio.

A cerimônia de premiação foi nesta quinta-feira (24), em Ivaiporã, e reuniu cerca de 500 participantes. Presente no evento, o secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, disse que o objetivo do concurso, que chega à 17ª edição, é valorizar o cafeicultor que produz qualidade. “É também um momento de festejar, reconhecer o esforço e recalibrar nossa energia para continuar e obter diferença na renda da propriedade”, afirmou.

Campeão pelo terceiro ano consecutivo, Valdeir Luiz de Souza vê no resultado uma valorização de seu trabalho. “Esse prêmio representa um serviço bem feito, bem concluído”.

“Eu lutei para isso, mas não esperava tanto. Superou minha meta, é um estímulo para produzir melhor”, disse o cafeicultor Edson Messias de Carvalho. Ele foi vencedor duas vezes – ganhou também um prêmio de R$ 1,5 mil em reconhecimento à sustentabilidade de sua produção.

O segundo e o terceiro colocado de cada categoria levaram R$ 3,5 mil e R$ 2,5 mil, respectivamente. Foram ainda destinados R$ 1,5 mil ao quarto e R$ 1 mil ao quinto colocado.

Como incentivo adicional, os campeões têm a opção de vender o lote por R$ 1 mil a saca de 60 quilos, aquisição garantida pelos patrocinadores do certame. Essa garantia de compra se estende aos classificados até a quinta posição, respectivamente nos valores de R$ 850, R$ 800, R$ 750 e R$ 700. Para se ter uma ideia, o mercado físico paga em torno de R$ 350 por um café de boa qualidade.

COMO FUNCIONA – Os concorrentes podem disputar nas categorias cereja descascado ou “via úmida” – a polpa do grão maduro é retirada para diminuir o tempo no terreiro – e natural ou “via seca”, que é a forma mais comum de processamento, em que o grão vai inteiro para secagem.

O cafeicultor interessado em participar faz a inscrição em um escritório da Emater-PR. São aceitos até dois lotes por produtor, um em cada categoria, com o mínimo de uma e o máximo de cinco sacas de 60 quilos do produto beneficiado. Este ano, apenas a região Oeste não inscreveu concorrente.

Os lotes passam inicialmente pelo crivo de uma comissão de classificadores, para avaliação física de acordo com a Classificação Oficial Brasileira (COB). Os aprovados seguem para o julgamento final, conduzido por outro grupo de provadores – eles utilizam a metodologia SCAA (sigla em inglês para Associação Americana de Cafés Especiais) para avaliar os quesitos aroma, doçura, acidez, corpo, sabor, gosto remanescente e balanço da bebida.

Na inscrição, o cafeicultor pode optar por uma avaliação da sustentabilidade da produção de seu lote, e ter então sua propriedade auditada por um profissional da Emater-PR.

PROMOÇÃO – Uma promoção da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Londrina, Câmara Setorial do Café do Paraná, Município de Ivaiporã e Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná – por intermédio de suas vinculadas Emater-PR e Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) –, o prêmio Café Qualidade Paraná 2019 tem patrocínio da Associação de Agricultores Familiares de Jacutinga, Bratac, BRDE, Faep/Senar, Crea-PR, Cooperativa Integrada, Fetaep, Fortaleza Coffee, Sebrae, Sicredi e Sistema Ocepar.

Conta ainda com o apoio da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic), Cocari, Cocamar, Copacol, Equipamentos Probat Leogap e Sociedade Rural do Paraná (SRP).

PRESENÇAS - Também participaram da cerimônia o presidente da Emater, Natalino Avance de Souza; o diretor de pesquisa do Iapar, Rafael Fuentes; o secretário executivo da Câmara Setorial do Café, Paulo Franzini; a chefe do Núcleo Regional da Seab em Ivaiporã, Vitória Maria Montenegro Holzmann; o deputado estadual Artagão de Mattos Leão Júnior; o vice-prefeito de Ivaiporã, Ilson Donizete Gagliano; o secretário municipal de Agricultura de Ivaiporã, Adir Salla; a secretária municipal de Indústria e Comércio de Ivaiporã, Rosana Pagé; o prefeito de Jardim Alegre, José Roberto Furlan; o prefeito de Ariranha do Ivaí, Antonio Cicatto; o prefeito de Lunardelli, Reinaldo Grola; o prefeito de Lidianópolis Adalto Mandú; o presidente da Associação de Agricultores Familiares da Jacuting, João Andrade; o presidente da Câmara de Vereadores de Ivaiporã, Éder Bueno; o gerente da Câmara Setorial do Café e Pesquisador Voluntário do Iapar, Francisco Barbosa de Lima; e o vice presidente da Associação Brasileira da Indústria de Café-  ABIC,  Silvio Aparecido Alves.

VENCEDORES – Classificação completa do Concurso Café Qualidade 2019:

CEREJA DESCASCADO
1º - Valdeir Luiz de Souza (Tomazina)
2º - Sirlei de Fátima da Cruz Carvalho (Joaquim Távora)
3º - Maria Aparecida Maciel (Japira)
4º - José Sendeski Neto (Iguaraçu)
5º - Evilasio Shigueaki Mori (Cambira)

CAFÉ NATURAL
1º - Edson Messias de Carvalho (Joaquim Távora)
2º - Claudeir Marcos de Souza (Pinhalão)
3º - Tumoru Sera (Congonhinhas)
4º - Evilasio Shigueaki Mori (Cambira)
5º - Welliton Nelson Sgorlon Marques (Pitangueiras)

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL
1º - Sítio Santa Ana (Edson Messias de Carvalho) - Joaquim Távora
2º - Estância Serrana (Ricardo Batista dos Santos) - Congonhinhas
3º - Sítio Palmeiras (Donizete Soares) - São Jerônimo da Serra


Serviço de Imprensa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (Seab) e do Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR)
Foto da capa: José Fernando Ogura
Foto interna: Gisele Barão
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.