EVENTO

18/09/2019

IAPAR reúne 454 participantes na VI Jornada Tecnológica em Santa Tereza do Oeste

IAPAR reúne 454 participantes na VI Jornada Tecnológica em Santa Tereza do Oeste(16/09/2019) Nos dias 11 e 12 de setembro foi realizada a VI Jornada Tecnológica no Campo – Integração Lavoura-Pecuária, em promoção do IAPAR e EMATER. O evento reuniu 454 pessoas, entre produtores, profissionais, professores e acadêmicos das universidades da região. A temática do evento foi “Diversificação para a sustentabilidade econômica e ambiental”.

No evento, o diretor-presidente do IAPAR, Natalino Avance de Souza abordou a importância do sistema Integração Lavoura-Pecuária para a diversificação da propriedade rural gerando renda e mantendo o pequeno produtor no campo.

Os pesquisadores e extensionistas apresentaram temas como: novos resultados de pesquisas com o uso do gesso e calcário em sistema ILP, adubação e manejo de forrageiras de inverno, nematoides na cultura da soja e milho, raízes para altas produtividades, conservação e tratamento de feno de baixa qualidade, plantas de cobertura, física do solo e produção animal a pasto com suplementação com grãos de aveia e farelo de milho.

Estiveram presentes o diretor de pesquisas do IAPAR, Rafael Fuentes Llanillo; o prefeito municipal de Santa Tereza do Oeste, Elio Marciniaki; vice prefeito de Santa Tereza do Oeste, Ivanir Pauli; o secretário municipal de agricultura de Santa Tereza do Oeste, Alan Coutinho; o chefe do núcleo regional da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná de Cascavel (Seab), Manoel Márcio Chaves; o gerente regional da Emater de Cascavel, José Lindomir Pezenti e o gerente regional da Emater de Toledo, Ivan Decker Raupp.
 
LAVOURA-PECUÁRIA – Um dos resultados de pesquisa de grande relevância é a evolução do aumento dos rendimentos de soja ao longo dos anos, comparando áreas pastejadas e áreas não pastejadas. Conforme apresentou o pesquisador Elir de Oliveira, no decorrer de quatro safras, as produções de soja em áreas pastejadas comparadas às áreas não pastejadas, foi 7,2%, 7%, 11% e 15% superior, respectivamente. Durante o inverno, durante 120 dias de pastejo, a produção animal tem sido em torno de 600 kg por hectare (ha) de peso vivo, usando novilhas Purunã. No inverno do ano passado, trabalhando com bezerros Purunã ao pé da vaca, em pastagem de inverno com suplementação de 0,5% a 1,0% do peso da mistura de grãos de aveia e farelo de milho, o ganho médio diário dos bezerros foi de 1,4 kg de peso vivo e o peso ao desmame, com 8 meses, foi de 284 kg. Na última safra (2018/2019) a produção de milho foi 14% superior para as áreas pastejadas, atingindo a média de 10.862 kg/ha. Segundo o pesquisador do IAPAR, o efeito das fezes e urina dos animais favorecem a ciclagem de nutrientes, melhora o status biológico do solo e permite o aumento da infiltração da água no solo por ação dos besouros coprófagos.

Entretanto, Elir de Oliveira alerta que, para manter a sustentabilidade do sistema de plantio direto é necessário manter pelos menos 3 t/ha de palhada seca no momento do plantio da soja ou milho. No projeto conduzido no IAPAR de Santa Tereza, as avaliações são realizadas com os seguintes tratamentos:  consórcio forrageiro de aveia IAPAR 61 com centeio IPR 89; aveia IPR Suprema com centeio e aveia IPR Esmeralda com triticale forrageiro IPR Prata. Visando a incorporação de nitrogênio atmosférico ainda é utilizada a leguminosa ervilhaca.

Texto: Elir de Oliveira.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.