IAPAR

26/03/2019

Governo do Estado vai dar apoio a fruticultores de Cerro Azul

(Governo do Estado vai dar apoio a fruticultores de Cerro Azul26/03/2019) Produtores familiares do município de Cerro Azul, na Região Metropolitana de Curitiba, terão apoio do Governo do Estado para elevar o padrão da fruticultura, especialmente da tangerina poncã. O assunto foi tema de uma reunião nesta terça-feira (26) entre o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara; o diretor-geral da Secretaria, Rubens Niederheitmann, e o chefe do núcleo regional de Curitiba, João Carlos Rocha Almeida, com o prefeito de Cerro Azul, Patrik Magari, e uma comitiva da cidade.

Foram debatidas formas de incentivo aos produtores locais. O secretário da Agricultura sinalizou apoio técnico e financeiro na estruturação um viveiro de mudas na estação de pesquisa do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) instalada em Cerro Azul. Além de aumentar o potencial produtivo, o projeto vai ajudar a fortalecer a indústria produtora de sucos na região e de outros usos comerciais da fruta.

O município de Cerro Azul é o maior produtor de tangerina poncã do Paraná, responsável por 48% da produção estadual. Em 2017, foram produzidas 43,2 mil toneladas, que renderam R$ 38,4 milhões, segundo dados do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria.

O projeto tem o objetivo de desenvolver a produção de mudas com alta qualidade genética e fitossanitária, para aproveitar o crescimento das indústrias de suco na região, garantir a comercialização de produto de qualidade e gerar uma oportunidade de renda para milhares de famílias.

Norberto Ortigara afirmou que o governo estadual tem total interesse em colaborar. “Acolhemos essa ideia e vamos repassar recursos financeiros para que o Iapar, com auxílio de mão de obra da prefeitura, reforme o viveiro e passe a produzir muda de qualidade, não só da poncã, mas de outras espécies de tangerina, ou outras espécies de citros”, disse ele. “Vislumbramos uma oportunidade, trata-se de uma região com poucas possibilidades econômicas, mas que procura especialmente na horticultura, na olericultura e na fruticultura, proporcionar aos seus agricultores uma fonte de renda importante”, afirmou.

O líder do Programa Fruticultura do Iapar, Pedro Antônio Martins Auler, explica que o trabalho da entidade será melhorar a qualidade das mudas utilizadas na região, ou seja, recuperar e disponibilizar material propagativo. “Vamos resgatar e identificar os clones de poncã, levar para o laboratório e, se estiverem sadias, a partir delas definir algumas plantas matrizes. Disponibilizaríamos para os produtores uma muda com qualidade genética e fitossanitária melhor, e também ajudaríamos a incorporar novas tecnologias para produção de mudas. O suporte da Secretaria vai facilitar o processo”, explicou.

PARCERIAS - O projeto envolverá ainda parcerias com empresários locais e o Sebrae, para auxílio na organização dos produtores. “Hoje, percebemos um aumento escalonado do consumo do nosso produto, até porque o mercado do suco vem crescendo. As indústrias perceberam o valor do suco da tangerina poncã, e estão explorando essa fruta em grande escala”, diz o prefeito Patrik Magari.

“Pretendemos possibilitar ao produtor esse alto índice de produção, e estamos desenvolvendo várias ações em toda a cadeia. Além dos maiores, queremos ser os melhores e trazer benefícios aos produtores. Temos potencial para comercializar 40 milhões de caixas por ano”, afirmou. A estimativa é de que mais de dois mil pequenos produtores trabalhem com a fruta no município.


Agência de Notícias do Paraná.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.