CONVENIO

11/05/2018

IAPAR e Cocamar reafirmam parceria para o desenvolvimento regional

IAPAR e Cocamar reafirmam parceria para desenvolvimento regional(11/05/2018) O IAPAR e a Cocamar celebraram no início da noite desta quinta-feira (10), no estande da cooperativa na Expoingá, um convênio de parceria para o fortalecimento de projetos tais como a integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) e a busca por alternativas para o agronegócio regional.
 
Divanir Higino, presidente-executivo da Cocamar, deu as boas-vindas aos convidados falando da longa parceria que já é mantida com o IAPAR e o apoio conferido pela instituição também ao segmento da citricultura. “Nosso objetivo é fazer o produtor ganhar mais dinheiro e, assim, que ele fortaleça cada vez mais a sua cooperativa”, frisou.

O diretor-presidente do IAPAR, Florindo Dalberto, destacou que a Expoingá tem criado ambientes propícios à realização de parcerias e enalteceu o trabalho realizado já de longa data com a Cocamar.

Presente no evento, o secretário de agricultura e abastecimento do Paraná, George Hiraiwa, lembrou o rápido processo de transformação pela qual vem passando a agricultura. “Estamos vivendo um momento diferente, de muita inovação e que tem a participação dos jovens”. Hiraiwa concluiu ressaltando a “excelência do trabalho realizado nos últimos anos pelo governo do Estado na área da agricultura”.

CAFÉ – A coordenadora de pesquisas em cafeicultura do IAPAR, Patrícia Santoro, relatou o histórico da atividade na região noroeste paranaense para pontuar que esse negócio somente é viável, hoje em dia, com qualidade, produtividade adequada e uso de tecnologias, com a prática da mecanização. “O modelo tradicional tornou-se inviável”. Complementando a apresentação sobre café, o especialista Dimas Soares Júnior apresentou inovações para a cultura, explicando que a atividade é interessante como opção em projetos de diversificação.

CITROS – Falando sobre citricultura, o especialista Rui Pereira Leite fez uma abordagem a respeito da atual situação do HLB/greening, doença que ainda não possui tratamento e que promoveu nos últimos anos o declínio da atividade na Flórida, também presente em todas as regiões produtoras paulistas e em 101 municípios paranaenses.

O controle biológico é uma das frentes de combate ao psilídeo, inseto vetor da bactéria causadora da doença. Para isso, o IAPAR mantém desde 2016 a produção de uma pequena mosca predadora, a Tamarixia radiata, que é distribuída mensalmente para a Cocamar e a Citri, o que tem ajudado a diminuir seu avanço.

PRESENÇAS – O evento contou também com a presença de dirigentes e equipe técnica da cooperativa e do IAPAR, representantes do Ministério da Agricultura, Emater, Adapar, Crea, Seab, Sindicato Rural, Sicredi, cooperativa Unicampo e a empresa Citri, de Paranavaí.


Com Assessoria de Comunicação da Cocamar
Assessoria de Serviço de Imprensa do Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR)
Jornalista Edmilson Gonçales Liberal (MTb 4782/02-PR)
Fone: 43 3376-2465 / Correio eletrônico: imprensa@iapar.br
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.