IAPAR

29/01/2018

Contribuições do Iapar em sistemas integrados foram destaque em Congresso

CONTRIBUIÇÕES DO IAPAR EM SISTEMAS  INTEGRADOS FORAM DESTAQUE EM CONGRESSO(29/01/2018) Duas pesquisas do IAPAR sobre o manejo de sistema de integração lavoura-pecuária para o Arenito Caiuá, no Noroeste do Paraná, foram destaque em apresentações no I Congresso Brasileiro de Sistemas Integrados de Produção Agropecúaria, em agosto de 2017 em Cascavel.

Os estudos reforçam as orientações técnicas de que o sistema de integração lavoura-pecuária (ILP) constitui um sistemas conservacionista capaz de melhorar os solos que apresentam camada superficial arenosa no Arenito Caiuá do Noroeste do Paraná, com considerável produtividade animal com pastagem cobrindo a superfície destes solos arenosos, segundo o pesquisador Jones Fidalski.

CONTRIBUIÇÕES

O primeiro resumo intitulado, “Estrutura do solo e altura de pastejo em sistema de integração lavoura-pecuária no arenito Caiuá”, de autoria de Ivan Bordin, Jonez Fidalski, Sérgio José Alves e Paulo Henrique Almeida Parpinelli, comprovou que o aumento da matéria seca de braquiária Brizantha cultivar MG5, proporcionada pela redução da carga animal de bovinos da raça Purunã, melhorou a qualidade estrutural do solo sob as touceiras de braquiária no quinto período de pastejo.

O segundo resumo, sob o título “Continuidade da porosidade do solo entre horizontes com diferentes texturas em sistema de ILP” (integração lavoura-pecuária), de autoria de Jonez Fdalski, mostrou que no sexto período de pastejo em sistema de ILP houve continuidade da porosidade do solo entre horizontes de textura arenosa (10-20 cm de profundidade) e textura média (20-40 cm de profundidade), com altura de pastejo em braquiária a 27 cm.

Os resultados destes dois resumos foram obtidos no experimento de integração lavoura-pecuária da Estação Experimental do IAPAR de Xambrê, desenvolvido em sistema de semeadura direta de soja na primavera-verão e braquiária no outono-inverno, e possibilitou verificar melhorias na estrutura do solo e continuidade da porosidade do solo com o pastejo contínuo da braquiária a 27 cm de altura, que manteve carga animal de 1125 kg por hectare de peso vivo e 4625 kg por hectare de matéria seca desta braquiária, explica Fidalski.


TADEU FELISMINO
Diretor – Inovação e Transferência de Tecnologia
tadeufelismino@iapar.br
43 3376-2322 | 43 9993-9163
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.